Tuesday, February 5, 2008

Reflectindo sobre Ontem

Ontem foi um dia difícil, isto ninguém nega!
Depois de ter recebido muitas chamadas, sms´s, ter visto a STV, TVM e BBC, de ter lido os jornais (que não diziam quase nada acerca da possível manifestação) e depois de ter lido atentamente o Blog Do Saudoso Dr Serra (e visto a sua grande intervenção), acho que chegou a hora de dar a minha opinião.

Como futuro Psicólogo, sem querer entrar no campo da sociologia e recorrendo apenas à Psicologia Social, devo dizer que esta atitude era de se esperar!
Isto porque, de acordo com o MEU ponto de vista, a paciência do povo foi como um balão. Acumulou tanto ar (com subida dos Combustíveis, pão, e a tarifa dos Chapas, em tempo menor que um mês), que rompeu. O que assistimos ontem foi uma Roptura de paciência, igual aos Linchamentos, em que, perante a passividade do governo, se viram na obrigação de partir para a agressividade, e causando danos a quem não tem implicação directa neste acontecimento (As pessoas que tiveram seus carros, bancas e vitrines de lojas brutalmente saqueados).

E qual foi a consequência???

Na pessoa do ministro dos transportes, o Governo anuncia que já não mais irão subir os preços.
A pergunta que me fica entalada da garganta é:

E DEPOIS?????

Como irão os chapistas trabalhar com o tanto almejado lucro?
Quem será responsável pelos danos causados??

Esperemos e vamos ver como evolui esta questão nos próximos dias...

"Quando os elefantes lutam, Quem morre é o capim"


Pensem Nisso

4 comments:

Nelson said...

Postei a dia no meu blog algo sobre semelhanças e diferenças entre Moçambique e Quénia(vale a pena conferir). Baseando-se na resposta que o presidente Gebuza dera numa entrevista em comentário à situação do Quénia. Quero concordar consigo quando fala de "limites da paciência". Oque me intriga é como o governo subestima o povo. Como não lê os sinais de insatisfação. Será por estar demasiado desligado da situação popular ou por uma cruel insensibilidade que se "ignora" o resultado de algumas medidas tomadas lá no topo. Agora aprendeu o povo que "criança que não chora não mamã". Aprendeu que "governo não gosta de barulho". O povo aprendeu a "mexer o remoto control" o futuro é assustador.

Leonardo Vieira said...

Não podia estar mais acertado, caro Nelson.
Afinal de Contas sempre aprendi que Democracia era Poder do Povo.
Avora, o Povo está a mostrar que tem meios (embora um pouc agressivos) para reenvindicar os seus direitos!!

david santos said...

Olá, Leonardo.
Por acaso também tinha lido as "diferenças e semelhanças" do Nelson e tudo parece, esperemos que não, que o que ele escreveu está aproximar-se.
Parabéns.

luma said...

Como sempre é o povo que paga o pato! Espero que o governo local acabe com essa orgia que vem somente entristecer os olhos de quem está longe e não pode ajudar o povo de Moçambique. Que a paz se estabeleça trazendo boas novas para o povo.